Arquivo da categoria: Registro

CHERNOBYL DIARIES

Chernobyl Diaries (Chernobyl – Sinta a radiação, EUA, 2012, 86′, cor, terror), de Bradley Parker.

Seis jovens, três homens e três mulheres, resolvem visitar a condenada cidade radioativa de Pripyat, que teve de ser evacuada após a explosão do Reator 4 do complexo nuclear de Chernobyl.  São guiados por Uri, um militar russo reformado, agora dono de uma pequena agência de turismo radical em Kiev, que trabalha sozinho. Justo no dia do passeio, Pripyat está fechada à visitação, mas Uri, pressionado pelos jovens turistas sem noção, acaba entrando em Pripyat por um caminho alternativo. Em meio aos prédios abandonados, sinistros eventos têm lugar, incluindo a irrupção brusca e assustadora, no apartamento que os jovens visitam, em efusões de alegria, de um “urso radioativo do inferno”. O susto os faz querer deixar às pressas o lugar, antes que anoiteça. A diversão radical terminou, e começa então o calvário.

O calvário também será radical. Pois além do urso, e de cães e lobos famintos que chegam com a noite, seres mutantes perambulam por ali, à espreita, e quando os jovens paspalhos tentam escapar a toda velocidade do antro condenado, descobrem que os cabos da van foram devorados por uma desas criaturas enquanto eles passeavam pela cidade fantasma. Eles concluem que a cidade já não andava tão fantasma quanto todos a imaginavam. Logo, os próprios turistas serão devorados, um a um, por mutantes canibais do inferno. Rodado na Sérvia e na Hungria, com atores inexpressivos, em ambientes que simulam as verdadeiras cidades de Kiev e Pripyat, o filme é um lixo nuclear que se deve evitar a qualquer preço.

Anúncios

STORY OF ISRAEL (1967)

Theodor Herz em Mamilla

História de Israel (Israel, 1967, 51’, cor, doc). Direção: Alberto Cavalcanti. Produção: Yigal Efrati. Versão israelense: Story of Israel. Narração: Stanley Broza e Anita Davies. Versão inglesa: Thus spoke Theodore Herzl. Narração: Leo Genn. Versão francesa: Ainsi parlait Theodor Herzl. Narração: Yves Robert.

Rodado em Israel pelo grande cineasta brasileiro Alberto Cavalcanti numa de suas viagens àquele país, o documentário Thus Spake Theodor Herzl / Story of Israel / Ainsi parlait Theodor Herzl (1967) permanece comercialmente inédito no Brasil. O filme possui três versões: uma narrada em inglês, outra em francês, outra em hebraico. Em nossas pesquisas sobre o diretor obtivemos, através do contato de Lyslei Nascimento, coordenadora do Núcleo de Estudos Judaicos da FALE-UFMG, com Sani Gutman, Vice-Presidente do Museu Judaico do Rio de Janeiro, uma cópia em VHS da versão em inglês, que contém – como as outras – palavras em hebraico. O texto em inglês foi traduzido por Miriam Volpe (UFJF) e as expressões hebraicas por Raquel Teles Yehezkel (UFMG). Uma primeira revisão das traduções foi feita por Lyslei Nascimento. Fiz uma segunda para um DVD de acesso restrito a pesquisadores, dentro de um seminário na Escola de Belas Artes da UFMG, realizado em 2004, e do qual participou a especialista Norma Couri, cuja tese de doutorado versa sobre Alberto Cavalcanti. O DVD foi doado à Biblioteca da EBA. Recentemente, preparando os originais de meu último livro, O cinema errante, para a Editora Perspectiva, que conta com um ensaio sobre Cavalcanti, fiz uma terceira revisão mais apurada do texto. A inclusão destas legendas como anexo do livro foi cogitada e descartada. Mas os estudiosos de Cavalcanti podem apreciar, na ausência do filme, a leitura de suas legendas, que constituem praticamente seu roteiro. O símbolo // indica a mudança de narrador. O grifo em itálico identifica a voz do narrador que representa Theodor Herzl. O símbolo […] indica uma palavra ininteligível na trilha.

(Primeira cartela: Abertura)

GABINETE DO PRIMEIRO MINISTRO

MINISTÉRIO DO EXTERIOR

A AGÊNCIA JUDAICA DE ISRAEL

APRESENTAM:

(Segunda cartela: Título)

HERZEL

(Terceira página)

MARCO YACOV: fotógrafo principal

GEORGE PASSIS, JAMES ROGERS: fotógrafos secundários

ANA LANGOTSKI: edição

JACO ACHRLICH: edição de áudio

SARA NOVICK: auxiliar de roteiro

NATAN KLEINMAN: pesquisa

(Quarta cartela)

YOSSEF MAR-HAIM: música

AVRAHAM YAFE, ZALMAN NASTIGAL, YORAM PODGOR: gravação

IZHAK MICHAEL SHEILA: voz de Hertzel

HAIM YAVIN, ESTER SOFER: locutores

ILAN DAR, MARGALIT STANDER: atores no “Novo Gueto”

(Quinta cartela)

YOSSEF VANKRAT: consultor sobre o tema

MOSHE RIVLIN, DAN AVINI, Dr. ALEX BEIN: equipe de produção

ODED BARI: auxiliar de direção e produção

YGAL EFRATI: produtor

CAVALCANTI: roteiro e direção

(Antepenúltima cartela / Final do filme)

FIM

(Penúltima cartela)

AGRADECIMENTOS:

ZIM, EL-AL, MUSEU DE ISRAEL, ARQUIVO CENTRAL HATSIONI, HAHISTADRUT HATSIONIT, BEIT HASEFARIM HALEUMI, YAD VASHEM, TEATRO MUNICIPAL DE HAIFA, HAHISTADRUT MEDICINA HADASSA E A TODOS OS ÓRGÃOS PÚBLICOS QUE AJUDARAM A PRODUZIR ESTE FILME.

(Última cartela)

LABORATÓRIO: ULPANEI HASRATA LEISRAEL,

NORDISK FILM TECHNIC DENMARK

PRODUZIDO PELO DEPARTAMENTO DE FILMES DO GABINETE DO PRIMEIRO MINISTRO.

TRADUÇÃO DO INGLÊS

// Exiled from their own land, the Jewish people were scattered throughout the world.

Exilado de sua própria terra, o povo judeu foi disperso pelo mundo.

// Decimated by endless pogroms,

Dizimados por infindáveis pogroms,

// the Jewish prayed, century after century,

os judeus oravam, século após século,

// and hoped for the coming of the Messiah who would lead them back to their land.

e esperavam pela vinda do Messias que os conduziria de volta a sua terra.

// By the middle of the XIX century, a short era of liberalism had begun in Europe.

Na metade do século XIX, um curto período de liberalismo havia começado na Europa

// It was Theodor Herzl’s own era.

Essa foi a era de Theodor Herzl.

I was born in the year 1860, in Budapest, close to the very sinagogue in which the Rabbi

Nasci em 1860, em Budapeste, perto da mesma sinagoga em que, recentemente, o Rabino

recently criticized me with the upmost severity because I actually wanted to obtain for the Jews,

criticou-me, com a maior severidade, porque eu realmente queria obter, para os judeus,

more dignity and freedom than they at present enjoy.

mais dignidade e liberdade do que a que eles desfrutam hoje.

But when 20 years will have passed,

Mas, passados 20 anos,

there will be a “TO LET” sign at the door of the house in Tabakgasse in which.

ainda há uma placa de “Aluga-se” na porta da casa em Tabakgasse na qual

I first saw the light of the day

vi, pela primeira vez, a luz do dia.

I cannot deny that I did go to school. First to a Jewish preparatory school where I was treated

Não posso negar que fui à escola. Primeiro, a uma escola judaica preparatória, onde eu fui tratado

with a certain respect because my father was a well to do merchant. Nevertheless

com certo respeito, porque meu pai era um comerciante bem sucedido. No entanto, minhas

my first vivid memories of the school centered around the thrashings which I received because I

primeiras lembranças mais vivas da escola centram-se nos golpes que recebi porque

did not know all the details of the exodus of the Jews from Egypt. Today, of course, there are

eu não sabia todos os detalhes do êxodo dos judeus do Egito. Hoje, é claro, há

plenty of school masters who would like to trash me because I know those details too well”.

muitos professores que gostariam de me bater, porque conheço esses detalhes muito bem.

Jacob and Jeanette Herzl request from their friends and

Jacob e Jeanette Herzl solicitam de seus amigos e

relatives the honour of their presence in the confirmation

parentes a honra de sua presença na confirmação

of their son Theodor, at the temple, on May 3rd, 1873.

de seu filho Theodor, no templo, dia 3 de maio de 1873”.

// With all of the solemnity proper to the Bar Mitzevah, young Theodor is called to the Torah and

Com toda a solenidade própria de um Bar Mitzvá, o jovem Theodor é chamado à Torah e

reads forth the passage which he had prepared, an experience never forgotten.

lê publicamente a passagem que havia preparado, uma experiência nunca esquecida.

// For the first time he is the center of attention, he faces a large audience, he stands next to the

Pela primeira vez, ele é o centro da atenção, enfrenta um público numeroso, está de pé junto ao

Cantor, the mind tense, the soul receptive.

Cantor, a mente tensa, a alma receptiva.

// Three years earlier, in 1870, Herzl had become a pupil at the Budapest Modern School:

Três anos antes, em 1870, Herzl tornara-se aluno da Escola Moderna de Budapeste

At that time at the Realschule, there was a prevailing tendency to unspoken anti-Semitism.

Naquela época, na Realschule havia uma tendência predominante a um antissemitismo tácito.

For instance, one of the teachers used to define the word evil as a classification which included,

Por exemplo, um dos professores costumava definir a palavra “mal” como uma classificação que incluía,

among others, idolaters, Mohametans and Jews. After this extraordinary definition,

entre categorias, os idólatras, os maometanos e os judeus. Após essa definição extraordinária,

I felt that I had had enough of the Realschule and I wanted to go instead to a school with

eu senti que eu estava saturado da Realschule e quis ir, então, para uma escola com tradições

more classical traditions. As my good father never kept me in any hard program of studies,

mais clássicas. Como meu bom pai nunca me manteve em nenhum regime fechado de estudos,

he therefore enrolled me as a student at the Protestant gymnasium. Since the majority of

ele, então, me matriculou num ginásio protestante. Uma vez que a maioria dos estudantes desse

students at the Protestant gymnasium were, charmingly enough, Jews, I found little to complaint about on the way of Judaism.

ginásio eram, felizmente, judeus, eu não tive muito do que me queixar sobre judaísmo.

When I was in the 7th, I wrote my first newspaper article. Anonymous, of course,

Quando eu estava na sétima série, escrevi meu primeiro artigo jornalístico. Anonimamente, é claro,

or else I should have been kept in.

senão teria ficado de castigo.

When I was in the higher course, my beloved sister Pauline, 18 years old, died suddenly.

Quando eu estava no curso superior, minha amada irmã, Pauline, de 18 anos, morreu repentinamente.

My mother fell into such a depression that we left Budapest and moved to Vienna.

Minha mãe caiu num tal estado de depressão, que deixamos Budapeste e nos mudamos para Viena.

During the week of mourning, Rabbi Cohen, from the near by synagogue, visited us and asked

Durante a semana de luto, o Rabino Cohen, de uma sinagoga próxima, veio nos visitar e me perguntou

me what were my plans for the future. I told him I that Iwanted to become a writer. Whereupon

sobre meus planos para o futuro. Eu disse a ele que queria ser escritor.

the Rabbi shook his head in disapproval as great as that he was to show years later over my Zionism.

O Rabino balançou a cabeça numa desaprovação tão grande quanto a que ele mostraria mais tarde em relação ao meu sionismo.

He concluded his comments succinctly: A writer, he said, is no sort of profession at all.

Ele concluiu seus comentários resumindo: “Ser escritor não é nenhum tipo de profissão.”

// The European era of liberalism was coming to an end.

A época do liberalismo europeu estava chegando ao fim.

// In Russia, the academic anti-Semitism of Central Europe becomes a political reality.

Na Rússia, o antissemitismo acadêmico da Europa Central torna-se uma realidade política.

// 1871, Odessa. The first pogrom is tolerated by the government to distract the peasant masses

1871, Odessa. O primeiro pogrom é tolerado pelo governo para desviar a atenção das massas de

attention from the country’s unsolved economic difficulties.

camponeses das dificuldades econômicas não resolvidas no país.

// In Romania, anti-Semitism is incorporated into government policies.

Na Romênia, o antissemitismo é incorporado na política do governo.

// 1881, Tsar Alexander II is assassinated and the pogroms increase in Russia.

1881, o Czar Alexander II é assassinado e aumentam os pogroms na Rússia.

The persecution becomes the general rite that spreads from the Baltic to the Black Sea.

A perseguição torna-se o rito geral que se estende do Báltico ao Mar Negro.

// 167 towns are attacked and Jewish homes are burned.

167 cidades são atacadas e as casas dos judeus são queimadas.

// Five thousand Jews flee from the country.

5000 judeus fogem do país.

// Tsar Alexander III tries to prevent further escape.

O Czar Alexander III tenta impedir mais fugas.

// 1882, Saint Petersburg. The May Law restricts Jewish commercial activities,

1882, São Petersburgo. A Lei de Maio restringe as atividades comerciais dos judeus,

and economic depression follows.

e a depressão econômica vem a seguir.

// The Tsar reverted his policy and allows emigration.

O Czar reverteu sua política e permite a emigração.

// This enabled 400000 Jews to eventually

Isso possibilitou que 400.000 judeus finalmente

leave the Russian hell.

deixassem o inferno russo.

Trasplanted to Vienna I studied law at the University, and belonged to the student Verbindung.

Após me mudar para Viena, estudei Direito na universidade e pertenci à Verbindung estudantil.

Until one day my fraternity decided to see submitting Jews as bandits. Such Jews who were

Até que um dia minha fraternidade decidiu tratar os judeus como bandidos.

their ordinary members were generously permitted to remain. But despite this generosity I bade

Esses judeus que eram membros comuns receberam generosamente a permissão de ficar. Mas, apesar dessa generosidade,

farewell to this ‘Verbingund’ and settled down seriously to my work

eu dei adeus à ‘Verbindung’ e me dediquei seriamente ao meu trabalho.

In 1884, I graduated as a Doctor in Law and took a post as unpaid official under the guidance of

Em 1894, doutorei-me em Direito e aceitei um emprego como funcionário não remunerado sob a orientação

a judge. I was employed in the courts of Vienna and Salzburg. The work in Salzburg seemed

de um juiz. Trabalhei nas cortes de Viena e Salzburgo. O trabalho em Salzburgo parecia-me

to me more attractive perhaps because the scenery around that city is renowned in its beauty.

mais atrativo, talvez porque a paisagem em torno da cidade fosse famosa por sua beleza.

I was always much interested in the theatre. So, perhaps not unnaturally, I wrote more plays than briefs.

Sempre fui muito interessado por teatro. Então, como seria esperado, escrevi mais peças do que expedientes.

Nevertheless the law was my chosen career, and I would gladly have remained in Salzburg.

No entanto, o Direito havia sido a carreira escolhida por mim e eu teria permanecido em Salzburgo com prazer.

But as a Jew, I would never receive an appointment as a judge, which was my ultimate ambition as a lawyer.

Mas, como judeu, eu nunca seria nomeado juiz, o que era minha máxima ambição como advogado.

For that reason, I said farewell simultaneously to Salzburg and to the practice of the law.

Por esse motivo, dei adeus, simultaneamente, a Salzburgo e à prática da advocacia.

Now, once more, I was fated to distress profoundly the good Rabbi Cohen of Budapest.

Agora, mais uma vez, estava predestinado a desgostar profundamente o bom Rabino Cohen, de Budapeste.

For instead of looking around for some other profession, or a respectable job, I began to travel

Pois, em lugar de procurar alguma outra profissão, ou um trabalho respeitável, eu comecei a viajar

and to write for the newspapers and the theatre.

e a escrever para os jornais e para o teatro.

(PERSONAGEM FALA NO TEATRO)

You are quite right. They cast me out. They want nothing to do with me. He was

Você está certa. Eles me expulsaram. Eles não querem nada comigo. Ele era

the best of the lot and look at what he did to me. Oh, one could laugh, or weep.

o melhor de todos e veja o que ele fez comigo. Oh, é possível rir ou chorar.

Get away! Go back to the ghetto!

Fora com os judeus! De volta ao gueto!

No, seggregation is what I mean for the ghetto. I can’t bear it! I resent it!

Não, segregação é o que eu entendo por gueto. Não posso tolerar isso! Eu recuso!

In 1889, I married and have three children, a boy and two girls. In my opinion my children are

Em 1889, casei-me, e tive 3 filhos, um menino e duas meninas. Em minha opinião, meus filhos não são

neither bad looking nor stupid. But, of course, I may be prejudiced.

nem feios nem tolos. Mas, é claro, sou suspeito.

While on travel in Spain, in 1891, the Vienna newspaper the Neue Freie Press offered me

Quando eu viajava pela Espanha, em 1891, o jornal vienense Neue Freie Press ofereceu-me

a position as a correspondent in Paris. I accepted, although, until that time, I had

um cargo como correspondente em Paris. Eu aceitei, embora até aquele momento, eu houvesse

despised and avoided politics in any form.

desprezado e evitado a política em todas suas formas.

In Paris I had an opportunity to see what it is that the world understands by the word politics and

Em Paris, tive a oportunidade de ver o que é que o mundo entende pela palavra “política” e

I expressed my own opinion on a little book.

expressei minha opinião num pequeno livro.

As a correspondent I covered the Dreyfus case, and I heard all the discussions of the court until

Como correspondente, fiz a cobertura do caso Dreyfus e acompanhei todas as sessões da corte até

they were declared secret. I can still see the accused, in gala´s uniform, enter in the hall

que elas se tornaram secretas. Posso ver, ainda, o acusado, entrar na corte, com uniforme de gala,

answering when asked to give his name: Captain Alfred Dreyfus, Captain of Artillery.

e responder, quando chamado a dizer seu nome: “Capitão Alfred Dreyfus, Capitão de Artilharia”.

I can still see the anger roar of the mob in the streets. I can still hear the words: “Death to the

Posso ouvir, ainda, a raiva agitar a multidão nas ruas. Posso ouvir, ainda, as palavras: “Morte aos

Jews”. It was the Dreyfus case that made me a Zionist.

judeus!” Foi o caso Dreyfus que fez de mim um sionista.

// Now the stage is set for Theodor Herzl’s great life work.

Agora, o cenário está preparado para o grande trabalho da vida de Theodor Herzl.

During the last two months of my stay in Paris, I put all my new found Zionism into a book:

Durante os dois últimos meses de minha permanência em Paris, coloquei todo o meu recém encontrado sionismo num livro:

‘The Jewish State’. I cannot remember ever having written anything in such a moment of exaltation.

‘O Estado Judeu’. Não me lembro de ter escrito nada num momento de exaltação semelhante

Heine tells us that he heard the flutter of eagle´s wings above his head when he wrote a

Heine nos diz que escutou o roçar de asas de águia sobre sua cabeça, enquanto escrevia

certain stanzas. I too seemed to hear the flatter of wings above my head while I wrote

certas estrofes. Parecia-me também ter escutado o bater de asas sobre minha cabeça enquanto eu escrevia

‘The Jewish State’.

‘O Estado Judeu’.

In 1895, I had another post and returned to Vienna.

Em 1895, obtive outro cargo, e retornei a Viena.

// While Herzl undertakes his great task in Vienna, others were also beginning elsewhere.

Enquanto Herzl empreende sua grande tarefa em Viena, outros também estavam começando em outros lugares.

// Already Ben Yehuda had started to recreate the language of the Bible for the needs of the

Ben Yehuda já havia começado a recriar a linguagem da Bíblia para atender as necessidades da

modern nation.

nação moderna.

//Already Baron Edmund de Rothschild had organized and financed a few scattered colonies.

O Barão Edmund de Rothschild já havia organizado e financiado alguns assentamentos isolados.

// Already idealistic students from Russia had decided to settle in Israel.

Estudantes idealistas da Rússia já haviam decidido estabelecer-se em Israel.

// They named their group BYLU, acrostic of the Hebraic verse Beit Yaakov Lechu V’Nelcha – House of Jacob, arise and go forth.

Eles nomearam seu grupo BYLU, acróstico do verso hebraico: Casa de Jacó, levantai e segui.

// Although the pioneering attempts to build the new Jewish nation failed, they became a legend.

Embora essas tentativas pioneiras de construir a nova nação judaica tenham falhado, elas se tornaram uma lenda.

// These new peasants lacked both experience and means.

Esses novos camponeses não tinham nem experiência, nem meios.

// The soil of the ancient land was in a state of desolation.

O solo da antiga terra encontrava-se desolado.

// Spokescovered large parts of the land.

Pântanos cobriam grandes enormes porções de terra.

// Malaria took a huge toll.

A malária fez muitas vítimas.

// The cemeteries were often larger than the villages.

Os cemitérios eram, muitas vezes, maiores do que os vilarejos.

// But in The Jewish State, Herzl had written:

Mas, em O Estado Judeu, Herzl havia escrito:

The Jewish State is a world necessity. Therefore, it will exist. If the present generation is too

O estado judaico é uma necessidade mundial. Portanto, ele vai existir. Se a atual geração tem a

narrow minded, another will come: better, superior. By their willpower, the Jewish will achieve

mente tão estreita, outra virá, melhor, superior. Pela sua força de vontade, os judeus alcançarão

their own state, and they will be worthy of it.

seu próprio Estado e terão aquilo pelo que lutaram.

// Theodor Herzl’s plan for the rebirth of Israel involved two stages: first to acquire the land and then to

O plano de Theodor Herzl para o renascimento de Israel comprendia dois estágios: comprar a terra primeiro

establish the state.

e implantar o estado depois.

// In The Jewish State, he stated that the Jewish problem should be treated as a national quest.

Em O Estado Judeu, ele havia declarado que o problema judaico deveria ser tratado como uma questão nacional.

// Among certain lovers of Zion, The Jewish State arose a certain amount of suspicion.

Entre alguns entusiastas de Sião, O Estado Judeu despertou certas suspeitas.

But the young generation stood by it.

Mas a geração mais jovem deu a ele todo o seu apoio.

// In the Western capitals it was received with irony.

Nas capitais do Ocidente, o livro foi recebido com ironia.

// But Eastern European Jewry acclaimed Herzl as their leader.

Mas a comunidade judaica oriental aclamava Herzl como seu líder.

// Encouraged by favorable responses and by sympathetic appeals received, Herzl takes

Encorajado pelas reações favoráveis e pelos apelos solidários que recebeu, Herzl considera as

adverse criticism as a stimulus into action.

críticas adversas como um estímulo para agir.

// He was joined by Max Nordau, Zangwill and many others.

Max Nordau, Zangwill e muitos outros se unem a ele.

// At this time, Palestine was the possession of Sultan Abdul Hamid, ruler of the vast Turkish

Nessa época, a Palestina era possessão do sultão Abdul Hamid, soberano do vasto império turco.

Empire. The Sultan’s treasury was at its lowest, The Turkish debt was a bit higher. Armed with

O tesouro do sultão estava esgotado e a dívida turca era alta. Munido dessa informação,

this knowledge Herzl goes to Constantinople and proposes to pay the debt in exchange for Israel.

Herzl vai a Constantinopla e propõe pagar a dívida em troca de Israel.

//This was the beginning of Herzl´s political action.

Esse foi o começo da ação política de Herzl.

He could not get an audience with the Sultan. Instead he received from the Great Visir

Ele não conseguiu uma audiência com o sultão. Em vez disso, recebeu uma condecoração do Grande Visir:

a condecoration: Commander of the order of Mejidiye, first class.

Comandante da Ordem de Mejidiye. Primeira classe.

// On his return, Herzl was hailed by the crowds in Sophia: “Lord and leader of Israel. Next year

No seu retorno, Herzl foi aclamado pela multidão em Sofia: ‘Senhor e líder de Israel. No próximo ano

in Jerusalem!”

em Jerusalém!”

I shall be in Vienna. I shall call the Zionists of the world to a conference there.

Estarei em Viena e chamarei os sionistas do mundo para um congresso lá.

// He founds a newspaper that he finances himself.

Herzl funda um jornal que ele mesmo financia.

// He had already thought of a flag:

Ele já havia pensado em uma bandeira.

Perhaps a white flag, with seven gold stars. The white, to represent the cleanliness of our life,

Talvez uma bandeira branca, com sete estrelas douradas. O branco, para representar a pureza de nossa vida,

the stars, the symbol of work. It is under the banner of work that we shall grow towards the

as estrelas como símbolo do trabalho. É sob o estandarte do trabalho que marcharemos em

Promised Land.

direção à Terra Prometida.

// The ships of Israel’s merchant navy carried this flag all over the world.

Os navios da marinha mercante de Israel carregaram essa bandeira pelo mundo todo.

// Basel, Sunday, August 29, 1897. The new flag is raised for the first time.

Basiléia, domingo, 29 de agosto de 1897. A nova bandeira é hasteada pela primeira vez.

// The Star of David was used as an insult to the exile of Jews.

A estrela de Davi foi usada como um insulto aos judeus,

// The Star of David, from this day onwards, was to become a symbol of a proud and industrious nation.

A estrela de Davi, desse dia em diante, tornou-se o símbolo de uma nação orgulhosa e trabalhadora.

// Later, a character from a Herzl’s novel Altneuland says: “We shall have to wear a yellow star.”

Mais tarde, uma personagem do romance Altneuland (Velha Nova Terra), de Herzl diria: “Teremos que usar uma estrela amarela.”

For a flag men live and die. Indeed it is the only thing for which they are prepared to die ‘en masse`.

Os homens vivem e morrem por uma bandeira. De fato, essa é a única coisa pela qual eles estão prontos para morrer em massa.

// From all over the world delegates gathered for the first time as congress.

Delegados de todo o mundo se reuniram, pela primeira vez, num Congresso.

// In his opening speech the writer Max Nordau declared: “The misery of the Jews cries out for

Em seu discurso inaugural, o escritor Max Nordau declarou: “O sofrimento dos judeus clama por

help. The finding of that help will be the great task of this Congress.”

socorro. Encontrar esse socorro será a grande tarefa deste congresso.”

// The Hebrew writer Ben Ami described Herzl as the President there: “It is no longer the

O escritor hebreu Ben Ami descreveu Herzl como o Presidente lá. “Esse não é mais o

elegant Dr. Herzl of Vienna. It is the royal sign of the house of David, risen from the dead,

elegante Dr. Herzl de Viena. Esse é o sinal real da casa de Davi, que se levanta dentre os mortos,

clothed in legend and fantasy.’

coberto de lenda e fantasia”.

The aim of Zionism is to create for the Jewish people a home in Israel.

A meta do Sionismo é criar, para o povo judeu, um lar em Israel.

// Everyone sat breathless, as if in the presence of a miracle. And then, the delegates clapped,

Todos permaneceram sentados, prendendo a respiração, como diante de um milagre. E então,

shouted and waved their handkerchiefs.

os delegados bateram palmas, gritaram e agitaram seus lenços.

// The dream of thousands of years was at the point of realization.

O sonho de milhares de anos estava prestes a realizar-se.

// The Congress was the work of Herzl alone. It was his money and his energy, which brought it into being.

O Congresso foi obra só de Herzl. Foi seu dinheiro e sua energia que o levaram a cabo.

In Basel I founded the Jewish State. Perhaps in 5 years, certainly in 50, everyone will

Na Basiléia eu fundei o Estado Judaico. Talvez em 5 anos, certamente em 50, todos

recognize this fact.

reconhecerão esse fato.

// Herzl, with the help of the Grand Duke of Baden, succeeded in arranging a confidential

Com a ajuda do Grão-Duque de Baden, Herzl conseguiu obter uma audiência confidencial

audience with Kaiser Willhem II, of Germany.

com Guilherme II, o Kaiser da Alemanha.

// The meeting takes place in Constantinople. After a friendly talk, Herzl asked the Kaiser to

O encontro aconteceu em Constantinopla. Após uma conversa amigável, Herzl pediu ao Kaiser que

establish a German protectorate of the land of Israel for the Jews.

estabelecesse um protetorado alemão das terras de Israel para os judeus.

// Later, when Wilhem II embarked on a pilgrimage to the Holy Land, Herzl meets him again.

Mais tarde, quando quando Guilherme II empreendeu uma peregrinação à Terra Santa, Herzl o encontrou novamente.

// First, in Mikveh Israel.

Primeiro, em Mikveh Israel (Tel Aviv)

// The Kaiser said that the climate is very hot, but that the country has a future.

O Kaiser disse que o clima era muito quente, mas que o país tinha futuro.

// Herzl replies: For the moment it is still sick.

Herzl respondeu: “Por enquanto, ele ainda está doente.”

// And the Kaiser continues: “It needs water, plenty of water.”

E o Kaiser continuou: “Precisa de água, muita água.”

// After many delays, the Zionist delegation is officially received in Jerusalem.

Após muitos adiamentos, a delegação sionista foi oficialmente recebida em Jerusalém.

// The necessity of water comes up again.

A necessidade de água vem, de novo, à tona.

That we can supply. It will cost millions. But it will bring in millions too.

Isso nós podemos providenciar. Custará milhões. Mas atrairá outros milhões.

// And the Kaiser concludes:

E o Kaiser conclui:

// “Well you certainly have enough money, more than all of us.”

“Bom, vocês certamente têm dinheiro suficiente, mais do que todos nós.”

// But the counselors of the Kaiser, leaded by Von Büllow, object.

Mas os conselheiros do Kaiser, liderados por Von Bullow, fizeram objeções.

They were furious that the Kaiser should condescend to pay attention to a Jew. I am not

Eles estavam furiosos por ter o Kaiser concordado em dar atenção a um judeu. “Eu não estou

discouraged. The fact that the Kaiser did not agree to extend protection may yet prove

desanimado. O fato do Kaiser não ter concordado em estender sua proteção pode ainda vir a ser

excellent for the future.

excelente no futuro.

// After 1897, Zionist congresses became an annual event.

Após 1897, os congressos sionistas tornaram-se eventos anuais.

// Three were held in Basel,

Três foram realizados na Basiléia,

// and one in London.

e um em Londres.

// Through them, attempts were made to raise founds for buying the charter from the Sultan.

Através deles, foram feitas tentativas de levantar fundos para comprar a escritura [de Israel] do sultão.

// The result was less than satisfactory.

O resultado foi menos que satisfatório.

I signed more share certificates than anybody else.

Eu assinei mais cautelas de ações do que ninguém.

// The following year, at the 5th Congress in Basel, the Jewish National Fund is created to act as

No ano seguinte, no V Congresso na Basiléia, criou-se o Fundo Nacional Judaico para servir

an instrument for buying land in Israel.

como um instrumento de compra de terras em Israel.

// Later the Jewish National Fund was to play a major part in the development of the country.

Mais tarde, o Fundo Nacional Judaico teria um papel mais importante no desenvolvimento do país.

// May, 1901, Constantinople, again.

Maio de 1901, outra vez em Constantinopla.

// At long last Herzl’s audience with the ill reputed Sultan was held.

Finalmente, realiza-se a audiência de Hertzl com o famigerado sultão.

// He gets the Grand Cordon, first class this time.

Ele [Herzl] recebe o Grand Cordon [of Mejidiye], primeira classe dessa vez.

Herzl’s hopes are revived.

As esperanças de Herzl renasceram.

// He believed himself to be close to success.

Ele acredita que estava perto do sucesso.

// But once again the bankers let him down.

Porém, os banqueiros o decepcionaram mais uma vez.

//He had to suppress his anger in order to conceal the difficulties from the Sultan.

Ele teve que conter sua raiva para esconder essas dificuldades do sultão.

// The following year, Herzl is invited again.

No ano seguinte, Herzl foi convidado de novo.

// He is offered concessions: mines, banks, land companies, parts of Mesopotamia.

Foram-lhe oferecidas concessões: minas, bancos, empresas imobiliárias, partes da Mesopotâmia.

// Herzl refuses. He insists on Israel.

Herzl recusou. Ele insistia em Israel.

// Despite this set back Herzl’s determination is reinforced.

Apesar desse retrocesso, a determinação de Herzl foi reforçada.

// Since his one visit to Israel, nothing could shake Herzl’s confidence.

Desde aquela única visita a Israel, nada podia abalar sua determinação.

// In the Yamenite Quarter of Tel Aviv, lives Mr. Habani that was Herzl’s driver during his visit to Israel.

No bairro iemenita de Tel Aviv, mora o senhor Habani que foi o motorista de Herzl durante sua visita a Israel.

// He said amongst other things: “Even though he spoke slowly, I couldn’t understand a word.”

Ele conta, entre outras coisas: “Embora ele falasse devagar, eu não conseguia entender uma só palavra do que dizia.”

// He saw the Agricultural School of Mikveh Israel.

Herzl viu a Escola de Agronomia de Mikveh Israel.

// The settlers of Rishon had welcomed him with warm affection

Os colonos de Rishon o receberam afetuosamente.

// After Rehovot young men surrounded his carriage.

Em Rehovot, os jovens rodearam sua comitiva.

We all had tears in our eyes when we saw those healthy, daring youngsters and the proof that

Todos tínhamos lágrimas nos olhos ao ver esses saudáveis, ousados jovens e a prova de que

our despised true spirit can be thus transformed.

nosso verdadeiro espírito, menosprezado, pode, assim, ser transformado.

// The heat, the fatigue, the poor condition of the country affected Herzl’s health.

O calor, a fadiga, o péssimo estado do país afetaram a saúde de Herzl.

// Leaning on his cane, sustained by his friends, he arrived in Jerusalem on the eve of the

Apoiando-se em sua bengala, amparado por seus amigos, ele chegou em Jerusalém na véspera do

Sabbath.

Shabat.

// Mrs. Friedman is 77 years old. She was 9 years old when Herzl visited Jerusalem.

A Sra. Friedman tem 77 anos. Ela tinha 9 quando Herzl visitou Jerusalém.

//In the photograph, she is wearing a white pinafore.

Na fotografia ela está usando um avental branco.

// “I shall never forget how he put on his white gloves when he went to meet the Kaiser.”

“Nunca esquecerei como ele colocou suas luvas brancas quando foi encontrar o Kaiser.”

In spite my weariness, Jerusalem by moon light, with its magnificent skyline made a powerful

“Apesar de minha exaustão, Jerusalém ao luar, maravilhosamente recortada contra o céu, causou-me

impression on me.”

uma poderosa impressão.”

But the musty deposits of 2000 years of inhumanity, the intolerance and the foulness

Mas o ranço depositado por 2000 anos de desumanidade, a intolerância e a sordidez

that lie in your wrecking alleys, and the one man who has been present here all this while, the

que jazem em seus becos destruídos, e aquele homem que tem estado presente aqui todo esse tempo,

lovable dreamer of Nazareth, has been used only to increase the hate. When I remember Thee

o adorável sonhador de Nazaré, que foi usado só para aumentar o ódio, farão com que, em dias

in days to come, oh Jerusalem, it will not be with delight.

vindouros, quando eu me lembrar de Vós, Ó, Jerusalem, não o faça com prazer.

Loving care can turn Jerusalem into a jewel. Everything holy enshrined within the old walls.

Cuidados amorosos podem tornar Jerusalem uma jóia. Tudo o que é sagrado, entesourado dentro das antigas muralhas.

Everything new spread round about.

Tudo o que é novo, disseminado pelas redondezas.

My friends restrained me from entering the church of the Holy Sepulchre. It is also forbidden to

Meus amigos não deixaram que eu entrasse na igreja do Santo Sepulcro. É proibido, também, colocar

set foot in the Mosque of Omar, in the Temple area, under pain of excommunication

o pé na mesquita de Omar, na área do Templo, sob pena de excomunhão

by the fanatical Rabbi. What superstition and fanaticism on every side! Still, I had no time for any

pelo fanático rabino. Quanta superstição e fanatismo em toda parte! No entanto, eu não tinha tempo

of all these fanatics. Yesterday we visited the Tower of David. As we went in, I said to my

para nenhum desses fanáticos. Ontem visitamos a Torre de Davi. Ao entrar, disse a

friends: ‘It would be a neat idea on the Sultan’s part if he held me prisoner here!”

meus amigos: – Seria uma boa idéia se o Sultão me mantivesse prisioneiro aqui.

// Herzl was aware of the Sultan’s duplicity.

Herzl sabia da dubiedade do Sultão.

// He decided on a quiet and hasty departure.

Decidiu-se por uma partida apressada e silenciosa.

// He remained undaunted and told his friends

Permaneceu impávido e disse a seus amigos:

– In darker moments than this one, I have not lost courage.

– Em momentos mais sombrios do que esses, eu não perdi a coragem.

// August 30th, 1899. On a lonely Resthaus in Vienna, he gets the idea for Altneuland.

30 de agosto de 1899. Numa solitária casa de repouso de Viena, Herzl tem a idéia de escrever Alteneuland (Velha nova terra).

The title was a paraphrase from Prag’s Altneuschule.

O título era uma paráfrase da Velha Nova Escola, de Praga.

// His visit to the land of Israel was the main inspiration for this work.

Sua visita à terra de Israel foi a principal inspiração para essa obra.

// Later, Herzl was to say: – I made Altneuland an utopia precisely to prove that it is not.

Mais tarde, Herzl haveria de dizer: – Fiz da Alteneuland uma utopia justamente para provar que não o é.

// In Britain, the government was preoccupied with growing Jewish immigration to England

Na Grã-Bretanha, o governo estava preocupado com a crescente imigração judaica para a Inglaterra,

resulting from the persecutions in Eastern Europe.

como conseqüência das perseguições na Europa oriental.

// A Royal Commission was established, and Herzl, as an expert, was summoned to testify.

Uma Comissão Real foi estabelecida e Herzl, como especialista, foi chamado para testemunhar.

// He suggested to Lord Rothschild, member of the Royal Commission, the Jewish colonization of

Ele sugeriu a Lorde Rothschild, membro da Comissão Real, uma colonização judaica na área de

the El-Arish area in Sinai.

El-Arish, no Sinai.

// As water had to be taken from the Nile, the Egyptian government refused.

Como a água teria que ser tirada do Nilo, o governo egípcio recusou.

// Easter week. In Southeast Russia, the Kishinev pogrom was the first of a series to sweep the

Semana da Páscoa. No sudeste da Rússia, o pogrom de Kishinev foi o primeiro de uma série que varreria o

country. While the police stand by with folded arms

país. Enquanto a polícia permanecia parada, de braços cruzados,

// murder, pillage and rape are unleashed upon a defenseless and unresistant Jewish community

assassinatos, pilhagens e estupros são deflagrados sobre uma comunidade judaica indefesa, que não oferecia resistência.

// The event threw a ghastly light upon the nature of the Jewish problem and the need of a

O evento lançou uma luz sombria sobre a natureza do “problema judaico” e a necessidade de um

speedy return of the Jews to their land.

rápido retorno dos judeus para sua terra.

// Seven million persecuted human beings had already began to unsettle.

Iniciou-se o deslocamento de sete milhões de seres humanos perseguidos.

// 100.000 Jews will be set in motion.

100.000 judeus foram colocados em movimento.

// On the eve of the 6th Zionist Congress, Herzl went to Saint Petersburg to meet Von Plehwe,

Na véspera do VI Congresso Sionista, Herzl foi a São Petersburgo para encontrar-se com Von Phlewe,

The Russian Minister of the Interior.

o Ministro do Interior da Rússia.

// Von Plehwe agreed to inform the Supreme Court of the Russian government’s interest in the

Von Plehwe concordou em informar à Suprema Corte do interesse do governo russo na

return of the Jews to Palestine.

volta dos judeus para a Palestina.

// Mr. Moshe Glicken, 92 years old, met Herzl in Saint Petesburg. He now lives in Haifa.

O Sr. Moshe Glicken, 92 anos, conheceu Herzl em São Petersburgo. Hoje ele mora em Haifa.

// “He took a little purse out of his pocket, and said: – Here I have some money with no way

“Ele tirou uma pequena carteira de seu bolso e disse: – Eu tenho aqui algum dinheiro e não tenho

to spend it. What do you think? Shall I throw it away? We as yet do not know what to do with

como gastá-lo. O que você acha? Devo jogá-lo fora? Nós não sabemos ainda o que fazer com

our capital. He stared at me and I told him: – Youth is the capital of the Jewish people.

nosso capital. Ele olhou para mim e eu lhe disse: – Os jovens são o capital do povo judeu.

// Herzl’s attorneys had objected to this meeting with Von Plehwe, who was considered

Os advogados de Herzl haviam desaprovado seu encontro com Von Phlewe, que era

responsible for the Kishinev pogrom.

considerado responsável pelo pogrom de Kishinev.

// His supporters feared for his life if he stopped in Vilna, the Jerusalem of Lithuania.

Seus aliados temiam por sua vida se ele parasse em Vilna, a Jerusalém da Lituânia.

// However, political action was not to be dictated by sentiment.

No entanto, a ação política não podia ser ditada pelo sentimento.

// When he arrived in Vilna, he was received by the Jews as their Messiah, who was to take them back to their land.

Quando chegou a Vilna, Herzl foi recebido pelos judeus como o Messias, aquele que haveria de levá-los de volta a sua terra

// Ever since the Kishinev Pogrom and the collapse of the El-Arish project, Herzl and his

Desde o pogrom de Kishinev e do fracasso do projeto de El-Arish, Herzl e seus

collegues had pursued Chamberlain’s offer of a considerable area of land in East Africa with

companheiros haviam se dedicado ao oferecimento feito por Chamberlain de uma considerável extensão de terra no leste da África,

local authority and a Jewish governor.

com autoridade local e um governador judeu.

// The draft concession prepared by the solicitor´s firm of Lloyd George evokes debates and demonstrations.

A minuta da concessão, preparada pela firma de advogacia de Lloyd George, provocou debates e manifestações.

// At the outset of the 6th Congress, known as the Uganda Congress, Herzl stressed that the

No encerramento do VI Congresso, conhecido como o Congresso de Uganda, Herzl enfatizou

East Africa project was definitely not Zion.

que o projeto do leste africano não era, decididamente, Sião.

With this plan, Great Britain recognizes the Zionist movement as the responsible voice of Jewry.

Com esse plano, a Grã-Bretanha admite que o movimento sionista é a voz reponsável da comunidade judaica.

// The vote was proportionally 5 to 3 in favour of a investigation commission to be sent to East Africa.

A votação foi, proporcionalmente, 5 a 3 a favor de que uma comissão investigativa fosse enviada ao leste da África.

// At once, the protesting minority walked out of the great hall.

Imediatamente, uma minoria opositora abandonou o recinto.

// The furious attacks of the young rebels led by Ahad Aham following the publication of Altneuland in

Os furiosos ataques dos jovens rebeldes, liderados por Ahad Aham após a publicação de Alteneuland

1902, had, in fact, prepared the ground for this opposition.

em 1902, haviam, de fato, preparado o terreno para essa oposição.

// Although he succeeded in persuading the dissidents to return to the session, he was unable to

Embora tivesse conseguido persuadir os dissidentes a retornar à sessão, Herzl foi incapaz de

change their views.

mudar seus pontos de vista.

// The aftermath:

As conseqüências:

// Conferences of rebels in Russia and in various other European Centers.

Assembléias de rebeldes na Rússia e em vários outros centros europeus.

// Threats of splitting of the Zionist movement.

Ameaças de divisão do movimento sionista.

// Ulishman’s disagreement.

Quebras de acordos.

// A painful series of protests and threats.

Uma dolorosa série de protestos e ameaças.

// Rebellion.

Rebelião.

// Lies going as far as to hint that Herzl had been bribed by the Sultan.

Mentiras que foram tão longe quanto sugerir que Herzl teria sido subornado pelo sultão.

// Six months of strain and wrangling had exhausted Herzl’s physical resources.

Seis meses de esforços e negociações haviam exaurido as forças físicas de Herzl.

I have heart symptoms from mere exhaustion. My sleep gets worse and worse.

Eu tinha sintomas cardíacos devido à mera exaustão. Meu sono estava ruim e ficava cada vez pior.

// In room 49 of Dramakert rest home, lives Mrs. Bertha Burgerohmer, aged 89, once Herzl’s secretary.

No quarto 49, da casa de repouso de Dramakert, mora a Sra. Bertha Burgerohmer, 89 anos, que foi secretária de Herzl.

// – His wife knew that at night he had severe heart attacks and kept this in secret.

– A esposa dele sabia que ele sofrera severos ataques cardíacos e manteve isso em segredo

// – She was always frightened for his life.

– Ela estava sempre temendo pela vida dele.

// To seek King Victor Emmanuel III’s personal intervention with the sultan, Herzl goes to Rome.

Herzl vai a Roma para buscar a intervenção pessoal do rei Victor Emanuel III com o sultão.

At the end of our friendly talk, I said to the King: Italy can do a lot for us, for the Sultan is

No fim de nossa amigável conversa, disse ao rei: – A Itália pode fazer muita coisa por nós, porque o sultão tem

afraid of Italy.

medo da Itália.

// But the King would not promise anything definite.

Mas o rei não prometeu nada de definitivo.

// Herzl attends an audience with Pope Pious X.

Herzl vai a uma audiência com o Papa Pio X.

// The audience was as useless but not as pleasant as the one with the King.

A audiência foi inútil, e não foi tão agradável quanto aquela com o rei.

The Pope received me stood and extended me his hand. But I didn’t kiss his ring. I believe that, besides that, I disliked him.

O Papa me recebeu de pé, e estendeu-me sua mão. Mas eu não beijei seu anel. Acredito que, além disso, eu o desagradei.

// The Pope said: – I am the head of the church. I cannot recognize the Hebrew people, since

O Papa disse: – Eu sou o chefe da igreja. Não posso reconhecer o povo hebreu, porque

they have not recognized our Lord. And he concluded: If you come to the Holy Land, settle your

eles não reconheceram o nosso Senhor. E concluiu: – Se vocês forem à Terra Santa e

people there, we have churches and priests ready to baptize all of you.

estabelecerem seu povo lá, nós teremos igrejas e padres prontos para batizar todos vocês.

So that’s the way Rome was.

Então era esse o jeito de Roma.

// Mrs Pola Arnold, daughter of the writer and professor Leo Kelner is 81 years old and lives in Billamina.

A Sra. Pola Arnold, filha do escritor e professor Leo Kelner, tem 81 anos e mora em Billamina.

// – Threats, ultimatums, disappointment after dissapointment. To my mind, and not only to mine,

– Ameaças, ultimatos, uma decepção após a outra. Na minha opinião, e não só na minha,

it was all this that brought on his death.

foi isso tudo que provocou sua morte.

// Sensing the approach of his death, and to safeguard his work, Herzl held out a

Percebendo a aproximação de sua morte, e para proteger seu trabalho, Herzl estendeu uma

hand of reconciliation to his opponents.

mão de reconciliação a seus oponentes.

// He summoned the Zionist General Council to Vienna, for April 11th, 1904.

Convocou o Conselho Geral Sionista, em Viena, para 11 de abril de 1904.

I learned to know all Jews. It was sometimes even a pleasure. But above all, I learned to

Eu aprendi a conhecer todos os judeus. Isso foi, freqüentemente, até um prazer. Mas, sobretudo, aprendi

understand that after all we shall find a solution to our problems only in our own land.

a entender que, depois de tudo, só encontraremos uma solução para nossos problemas em nossa própria terra.

// Herzl’s efforts, together with the good will existing among elements in both camps

Os esforços de Herzl, junto à boa vontade que ainda existia entre alguns elementos em

restored the understanding.

ambos os lados, restauraram o entendimento entre eles.

// But it may well be said that the effort finished him.

Mas, poderia dizer-se que o esforço acabou com ele.

// The doctors ordered a 6 week cure in Franzenbad.

Os médicos recomendaram um tratamento de seis semanas em Franzenbad.

// Writing for his paper, Herzl said: – Don’t do anything foolish while I am dead.

Escrevendo para seu jornal, Herzl disse: – Não façam nenhuma tolice quando eu estiver morto.

// He persisted with his hard work.

Ele persistiu em sua árdua tarefa.

//A new way must be found.

Um novo caminho deve ser encontrado.

And there is no time to lose. These are my last weeks or days, we must hurry.

E não há tempo a perder. Essas são minhas últimas semanas ou dias. Devemos nos apressar.

// The cure did not help.

O tratamento não adiantou.

// Now, on the brink of the grave, he leaves with his wife, his daughter Pauline and several friends for Edlach.

Agora, perto da morte, ele parte com sua esposa, sua filha Pauline e vários amigos para Edlach, Áustria.

// It is his last journey.

Essa foi sua última viagem.

I always believed I knew what terror and horror could be. Everything that exists and everything

Eu sempre pensei que sabia o que poderiam ser o terror e o horror. Tudo que existe e tudo

we are able to imagine are as child´s play compared to the worst horror of war, the fight for bread.

o que possamos imaginar são brincadeiras de criança se comparados ao pior horror da guerra, à luta por pão.

// He urged that his mother and his two other children be brought to him.

Herzl exigiu que sua mãe e seus outros dois filhos fossem trazidos até ele.

// Pointing to the students who stood by his bedside, he whispered to his doctor:

Apontando para os estudantes que estavam de pé diante da sua cama, ele sussurrou a seu médico:

They are good splendid men, my kinsmen. You will see, they will settle in their home land.

Eles são bons e esplêndidos homens, meus compatriotas. Você verá, eles se estabelecerão em sua terra natal.

// At 5 p.m. his physician heard a deep sigh. Turning, he saw Herzl´s head sunk on his chest.

Às 5 da tarde, seu médico escutou um profundo suspiro. Virando-se, ele viu a cabeça de Herzl tombar em seu peito.

The Jews who will shall have their state. We shall at last live as free men on our own

Os judeus que quiserem, terão seu Estado. Viveremos, por fim, como homens livres em nosso próprio

soil, and die peacefully in our own homeland. By our liberation, the world will be liberated. It will

solo e morreremos pacificamente em nossa terra natal. Pela nossa liberação, o mundo será libertado

be enriched by our work, made greater by our greatness.

e será enriquecido pelo nosso trabalho, e se tornará maior pela nossa grandeza.

// Herzl wished to be buried in a maple coffin, in a grave next to his father, and to remain there

Herzl desejou ser enterrado em um caixão de bordo, numa sepultura ao lado da de seu pai, e

until his people transposed his remains to Israel.

permanecer lá até que o seu povo transportasse seus restos mortais a Israel.

I have been richly rewarded in the love of my people which has been granted me in a measure

Eu tenho sido ricamente recompensado pelo amor de meu povo, que me foi outorgado numa medida

seldom achieved even by those who have had a much greater claim to it than I. It is a good

poucas vezes alcançada até por aqueles que a merecem mais do que eu. É um povo bom.

people. God help it on.

Que Deus o ajude.

// In the significance of his death, men came to understand and learn the significance of his life.

No significado de sua morte, os homens vieram a compreender o significado de sua vida.

// They learned it from the emptiness created by his departure.

Eles aprenderam isso através do vazio criado pela sua partida.

// They learned it from the gratitude of the Jewish people in their homeland.

Aprenderam isso através da gratidão do povo judeu em sua terra natal.

// They learned it from the love and adoration which was shown by the Jewish people throughout the world.

Aprenderam isso através do amor e da adoração mostrados pelo povo judeu pelo mundo.

// The Jewish people was to become articulate, was to address itself to the world and formulate

O povo judeu se tornaria articulado e se dirigiria ao mundo formulando

its needs and demands.

suas necessidades e suas demandas.

// Tel Aviv Proclamation Hall:

O Salão da Proclamação, em Tel Aviv:

It is the natural right of the Jewish people to be as free in its sovereign state as any other

É o direito natural do povo judeu ser tão livre em seu estado soberano como qualquer outra

nation througout the world.

nação ao redor do mundo.

// Through Herzl, the Jewish people enter again as an active force into world history.

Através de Herzl, o povo judeu entra, uma vez mais, como força ativa na história mundial.

// What Herzl had not foreseen was that the Jewish people would need to fight for their land

O que Herzl não previu foi que o povo judeu precisaria lutar por sua terra

against such formidable odds.

contra tão terríveis reveses.

// The First World War.

A Primeira Guerra Mundial.

// Turkey enters the war as a German ally.

A Turquia entra na guerra como aliada da Alemanha.

// To acknowledge Jewish cooperation in the war effort, the Balfour declaration is issued.

Para reconhecer a colaboração dos judeus no esforço de guerra, a declaracão Balfour é lançada.

// The British government views with favour.the establishment in Palestine, of a national home

O governo britânico vê com bons olhos o estabelecimento, na Palestina, de um lar nacional

for the Jewish people.

para o povo judeu.

// The hopes of the Jews are revived.

As esperanças dos judeus são renovadas.

// Following the war, King George V accepts the mandate for Palestine from the League of Nations.

Depois da guerra, o rei George V aceita o mandato da Liga das Nações pela Palestina.

// An English Jew, Sir Herbert Samuel, takes office in Jerusalem as the first British High Commissioner.

Um judeu inglês, Sir Herbert Samuel, toma posse em Jerusalém, como o primeiro delegado britânico.

// The Arabs rebelled against the British mandate,

Os árabes rebelam-se contra o mandato britânico,

// sabotaging trains and buses,

sabotando trens e ônibus,

// attacking Jewish settlements and killing their inhabitants.

atacando assentamentos judaicos e matando seus habitantes.

// First the Shomer[1] and later the underground movement of Haganah[2] trained settlers in self defense.

Primeiro o Shomer e, depois, o movimento Haganah treinaram colonos para agir em defesa própria.

// In the massacre of the lonely settlement of Telhai, Joseph Trompoldoi, its leader, is killed.

No massacre do isolado assentamento de Tel-hai, seu líder, Joseph Trompoldoi, é assassinado.

// His last words, “It is good to die for one’s country”, becomes the motto of the pioneering youth of Israel.

Suas últimas palavras, “É bom morrer pelo seu país”, torna-se o lema para a juventude pioneira de Israel.

My children are neither bad looking nor stupid.

Meus filhos não são feios nem tolos.

// Following an ill conceived peace treaty, the situation in Europe becomes more and more confused.

Após um mal concebido tratado de paz, a situação na Europa passa a ser cada vez mais confusa.

// Fascists in Italy.

Fascistas na Itália.

// Nazis in Germany.

Nazistas na Alemanha.

// The invasion of Ethiopia.

A invasão da Etiópia.

// The betrayal of the Spanish Republic.

A traição à República espanhola.

// The take over of Czechoslovakia.

A tomada da Tchecoslováquia.

// The hysteria of anti-Semitism.

A histeria do antissemitismo.

// The failure of the League of Nations.

O fracasso da Liga das Nações.

// Very few had understood the urgency of fascist fall. Murder and expulsions have not been Herzl’s experience

Poucos entenderam a urgência da queda do Fascismo. Embora Herzl não houvesse vivenciado assassinatos, expulsões,

but he could conceive of them even in intensified measure. But fortunately for him,

ele pôde imaginá-los mesmo em suas intensas medidas. Mas felizmente para Herzl

he was still so bound up with the tradition of few as European and liberal, that he could never had

ele ainda estava tão ligado à tradição dos poucos europeus liberais que não poderia jamais

imagined such mass murder of his people as was eventually to occur.

imaginar o assassínio em massa de seu povo que estava na iminência de ocorrer.

Yad Vahem – the monument near Mount Herzl in Jerusalem.

Yad Vashem – o monumento perto do Monte Herzl, em Jerusalém.

Yet we shall have to descend deeper, we shall have to fall lower, we shall have to endure

Nós ainda teremos de descer mais fundo, teremos que cair mais baixo, teremos que suportar

more insult, we shall have to be spat on, despised, beaten, plundered and oppressed even more

mais insultos, teremos que ser cuspidos, desprezados, golpeados, rapinados e oprimidos do

than til now, before we become ripe for the idea.

que agora, antes que estejamos maduros para a idéia.

And yet I know where salvation lies in: in us, in our capital, in our work.

No entanto, eu sei onde encontrar a salvação: em nós mesmos, em nosso potencial, em nosso trabalho.

// The building of a nation:

A construção de uma nação:

// New settlements,

Novos assentamentos,

// The establishment of Hebrew as the common language.

O estabelecimento do hebraico como a língua comum a todos.

// The first Hebrew University in Jerusalem.

A primeira Universidade Hebraica em Jerusalém.

// The establishment of the Jewish Agency to represent world Jewry in its relations to the Palestinian government.

O estabelecimento da Agência Judaica para representar a comunidade judaica mundial em suas relações com o governo palestino.

// In 1939, the Chamberlain government, in order to appease the Arab nationalists, publishes

Em 1939, para apaziguar os nacionalistas árabes, o governo de Chamberlain publica o

The White Paper.

O Documento Branco.

// In this, fastidious Albion denies the promises of the Balfour declaration.

Nele, a exigente Albion nega as promessas da Declaração de Balfour.

// To satisfy Arab demands, the purchase of land by Jews is forbidden and Jewish immigration is restricted.

Para satisfazer as demandas dos árabes, proibe-se aos judeus comprar terras, e limita-se sua imigração.

// The inevitable Second World War breaks out.

A inevitável Segunda Guerra Mundial estoura.

// Europe becomes a slaughter house for the Jews.

A Europa transforma-se num matadouro para os judeus.

// Refugees from the Nazis try to escape to Israel.

Refugiados do nazismo tentam escapar para Israel.

// The desesperate appeal to permit Jewish immigration is ignored by Britain.

O apelo desesperado para permitir a imigração judaica é ignorado pela Grã-Bretanha.

// The Minister of Labor was head of the comando nits

O Ministro do Trabalho esteva na chefia das unidades de comando

before and during the War of Independence.

antes e durante a Guerra da Independência.

// Herzl foresaw with the utmost clarity the difficulties created by an immigration not

Herzl previu, com extrema clareza, as dificuldades criadas por uma imigrição que não fosse

blessed by preliminary political guarantees.

abençoada por garantias políticas preliminares.

// The doors of the so called free nation remain shut to Jewish survivors of the Nazi horror.

As portas da chamada nação livre permaneceram fechadas para os judeus sobreviventes do horror nazista.

// Thousands of refugees cram into old ships to reach Israel, their true home.

Milhares de refugiados se amontoam em velhos navios para conseguir chegar a Israel, seu verdadeiro lar.

// They are intercepted by the British Navy.

Eles são interceptados pela Marinha Britânica.

// The Jews are sent to detention camps, first in Palestine and later in Cyprus.

Os judeus são enviados para campos de detenção, primeiro na Palestina e depois em Chipre.

// Alliah. The struggle for the Return. Units of the Haganah, the […] and the […] fight against Britain.

Aliá. A luta pelo Retorno. Unidades da Haganah, da […] e da […] lutam contra a Grã-Bretanha.

// Five thousand immigrants on the Exodus are turned back to Germany.

Cinco mil imigrantes do navio Exodus são mandados de volta à Alemanha.

// British maintenance bases are attacked.

As bases de apoio britânicas são atacadas.

// Exportation ports are damaged.

Portos de exportação são danificados.

// Railways blown up.

Estradas de ferro são explodidas.

// Bridges destroyed.

Pontes são destruídas.

// Finally, in November 1947, the British Government presents the Jewish problem to the United Nations.

Finalmente, em novembro de 1947, o governo britânico apresenta o “problema judaico” às Nações Unidas.

// The partition of the land into two sates, Arab and Jewish, is decreed by the General Assembly.

A divisão da terra em dois estados, um árabe e outro judeu, é decretada pela Assembléia Geral.

// British occupation is to cease within half a year.

A Ocupação Britânica termina seis meeses depois.

Off

(…)

Bolivia – Yes.

Brazil – Yes.

Bielorussia – Yes.

(…)

Off

(…)

Bolívia – Sim.

Brasil – Sim.

Bielorússia – Sim.

(…)

// In the year 1897, the First Zionist Congress inspired by Theodor Herzl’s vision of the Jewish

Em 1897, o I Congresso Sionista, inspirado pela visão de Theodor Herzl, a cerca de um estado judaico,

State, proclaims the right of the Jewish people to national revival in their own country.

proclama o direito dos judeus ao renascimento nacional em seu próprio país.

// The scattered attacks by the Arabs now turn into a full scale war.

Os ataques, antes dispersos, dos árabes transformam-se, agora, numa guerra de grande escala.

// The State of Israel, attacked by five Arab nations, now fights its war of liberation.

O Estado de Israel, atacado por cinco nações árabes, agora luta pela sua libertação.

// In the center, Jerusalem is besieged by the Trans Jordan Arab Legion.

No centro do país, Jerusalém é sitiada pela Legião Transjordânica Árabe.

// In the North, the Syrians and Lebanese advance.

No norte, os sírios e os libaneses avançam.

// In the South, the Egyptians approach within 22 km of Tel Aviv.

No sul, os egípcios se aproximam até 22 Km de Tel Aviv.

// Altneuland is no longer a work of fiction.

Altneuland não é mais um trabalho de ficção.

Dreams and actions are not so far apart as is often thought.

Os sonhos e as ações não estão tão separados como sempre se pensou.

// Those that dreamt this once,

Aqueles que sonharam com isso uma vez,

// those that set up the network of power stations,

aqueles que montaram a rede de estações de energia elétrica,

// those that contrived the irrigation of barren areas,

aqueles que planejaram a irrigação das áreas estéreis,

// were the real founders of Altneuland.

esses foram os verdadeiros fundadores da Altneuland.

// Budapest and Vienna, the Danube,

Budapeste e Viena, o Danúbio

// Paris, the Seine.

Paris, o Sena.

// London, the Thames.

Londres, o Tâmisa.

// Rome, the Tiber.

Roma, o Tibre.

// Basel, the Rhine.

Basiléia, o Reno.

// The great rivers were the background of Herzl’s life.

Os grandes rios foram o pano de fundo da vida de Herzl.

// In Altneuland, one of the characters repeats what the Kaiser said: “The land needs only water

Em Altneuland, um dos personagens repete o que o kaiser disse: “A terra só precisa de

and shade, and it can still have a great future.”

água e sombra, e ainda pode ter um grande futuro.”

// The Jordan plays a large part in Herzl’s water plans for Altneuland.

O rio Jordão tem um importante papel nos planos de água para Altneuland.

// Sea of Galilea, Mont Tabor, Nazareth, Beth Shel Arin, Cesarea, Tel Aviv, the first

O Mar da Galiléia, o Monte Tabor, Nazaré, Beit Shearim, Acre, Cesaréia, Tel Aviv, a primeira

modern Jewish city.

cidade moderna judaica.

// As translated into Hebrew by Sokolov, Altneuland became Tel Aviv: the Hill of Spring.

Como traduzido para o hebraico por Sokolov, Altneuland torna-se Tel Aviv, a Colina da Primavera.

// Jaffa, Ashtar, Ascalon, Barshiva, Nahalassim, the land of the Negev, Obda in land from the Red Sea.

Haifa, Ashtar, Ascalão, Barshiva, Nahalassim, Obda, a terra do Negev, dentro do mar Vermelho.

Everywhere the old plan renews its hue under man’s active labor. It yields flowers once again

Por toda parte, o velho plano renova sua tonalidade através do trabalho ativo do homem. Produz flores mais uma vez,

and fruit. And perhaps one day, one beautiful day, the land will yield again the prosperity and the

e frutos. E, talvez um dia, um lindo dia, a terra produzirá também a prosperidade e a

honor of the Jews.

honra dos judeus.


[1] Ha Shomer Hatzair, movimento juvenil judaico.

[2] Haganah, ou Defesa: organização sionista paramilitar criada na década de 1920 para lutar contra os pogroms árabes; dela nasceu, por um lado, o grupo Irgun, diminutivo de Irgun Zvai Leumi, ou Organização Militar Nacional, responsável pelo atentado ao Hotel King David, em Jerusalém, sede do Quartel General do Mandato Britânico na Palestina, que matou 91 pessoas; e, por outro, as Forças de Defesa de Israel. Outros grupos sionistas da luta armada: LEHI, acrônimo de Lohamei Herut Israel, ou Lutadores para a Liberdade de Israel, a ‘Stern Gang’ segundo as autoridades britânicas na Palestina; Jewish Legion; Betar; Brit HaBirionim; Brit Hashmonaim.

O CRÍTICO DE CINEMA E A MÍDIA

Casa onde nasceu Glauber Rocha, em Vitória da Conquista.

Entre setembro e outubro de 2002, ministrei na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), em Vitória da Conquista, o curso “O sexo cinematográfico: representações do desejo no cinema”, promovido pela Pró-Reitoria de Extensão, por meio do projeto Janela Indiscreta, para o qual também comentei a projeção de Il Decameron (Decameron, 1971), de Pier Paolo Pasolini, o filme que representou o pecado da luxúria na mostra “Sete Filmes Capitais”. Na época, eu desenvolvia o projeto Pier Paolo Pasolini: Vida e Obra, por meio de convênio da UFMG com a Universidade de Bolonha.

O jornal local noticiou o evento: “O curso vai mostrar como as imagens forjadas do desejo permanecem vinculadas aos padrões morais da sociedade e como o sexo assume formas diversas, segundo as modificações de comportamento introduzidas pelas novas tecnologias e políticas do corpo. Ao analisar as representações do desejo no decorrer da história do cinema, o curso pretendia resgatar a influência de diretores como Pasolini e Fassbinder e o aparecimento do erotismo e da pornografia como um novo cinema de gênero.” (Universidade realiza curso sobre cinema, A Tribuna da Bahia, 23 set. 2002).

Fiquei hospedado num ótimo hotel e fui muito bem recebido pelo organizador do evento, Esmon Primo, que havia criado através de Janela indiscreta o cineclube local, convidando para ali palestrar cineastas como Walter Salles e diversos críticos de cinema. Ele era um funcionário da universidade, empenhado na divulgação do cinema, e estava envolvido também com a política local. Cheguei a estar com ele uma noite num comício do PT, onde ele tinha muitos amigos, todos felizes e contentes, como crianças grandes, ao carregar e agitar suas bandeiras vermelhas aos gritos de “Lula-lá”.

Entre uma aula e outra, Esmon Primo levou-me a visitar a casa onde Glauber Rocha havia nascido. Era uma linda casa construída em 1938, um ano antes do nascimento do cineasta. Nos tempos da infância de Glauber viviam ali 22 pessoas aparentadas. Quando de minha visita, era habitada apenas por um casal idoso, creio que tios de Glauber. A casa estava bem conservada, como se o tempo ali tivesse parado. Nos jardins do fundo, havia uma pitangueira (comi uma pitanga saborosa) e uma jabuticabeira (então sem jabuticabas), além de jasmins que perfumavam o quintal à noite.

Antes de voltar a Belo Horizonte, passei uns dias em São Paulo e encontrei-me com Anita Novinsky e seus novos orientandos. Relatando para Anita minha curiosa viagem a Vitória da Conquista, ela me disse que eu havia perdido uma oportunidade única de conhecer, naquela cidade, o Centro de Estudos Inquisitoriais Anita Novinsky, à Avenida Paramirim, n. 2765, dirigido pelo Bispo Dom Evandro Gomes Brito, e no qual ela era cultuada como santa. Dom Evandro tornou-se um herege contemporâneo e foi excomungado pela Igreja ao defender o aborto, o amor livre e outras coisas. Escreveu o panfleto Os amantes do Papa, sobre as relações homossexuais de certo Papa. E sagrou “episcopisa” a esposa Rosanea Andrade Gomes Brito. Dom Agnaldo Oliveira Silva parece tê-lo seguido: eles introduziram os estudos da Inquisição numa escola local – um caso único na História do Brasil.

A seguir, a entrevista que concedi à jornalista Sonia Di Rebouças para o boletim on line da UESB, publicada a 12/12/2002, e aqui revista e corrigida.

Luiz Nazario diz que não há mais espaço para a crítica na mídia. Atualmente, o que existe são resenhas de filmes, feitas de forma superficial, atreladas a produtoras e distribuidoras. Respeitado pela sua atuação acadêmica na área de cinema e produção audiovisual, o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), “cinéfilo estudioso”, como ele se define, Luiz Nazario, um paulista de origem italiana, ministrou, na UESB, o curso “O sexo cinematográfico – representações do desejo no cinema” oferecido dentro do projeto de Cine-vídeo Janela Indiscreta, que este ano comemora seus dez anos de atividades. O curso atraiu estudantes, professores, funcionários da instituição e cinéfilos de um modo geral para discutir aspectos históricos e sociais relacionados à veiculação das imagens do desejo no cinema mundial. No intervalo entre uma aula e outra, Nazario concedeu esta entrevista, na Assessoria de Comunicação da UESB, uma conversa agradável com a participação do produtor de vídeo Esmon Primo, em que se falou do cinema mundial, dos prêmios, dos festivais, de Glauber e da crítica de cinema que, segundo ele, acabou. (Sonia Di Rebouças).

UESB on line – Qual o papel da crítica de cinema na mídia?

Luiz Nazario – A crítica de cinema desapareceu. O que existe na imprensa hoje são comentários… Os jornalistas recebem os releases das produtoras, fazem um resumo e jogam ali umas opiniões pessoais. Isso não é crítica de cinema. É uma resenha ligada às produtoras. Acabou a crítica autêntica na imprensa.

UESB on line – A que se deve essa mudança de comportamento?

Nazario – É uma questão de reserva de mercado do jornalismo que não dá mais espaço para escritores e para críticos que, nem sempre, são formados em cursos de jornalismo. Os verdadeiros críticos de cinema possuem outra formação, eu mesmo sou formado em História e escrevia muito para jornais e revistas; porém, hoje a imprensa dispensa os especialistas que não são formados em jornalismo. Raramente um crítico de cinema é formado em jornalismo, ele pode ser formado em Filosofia, História, Artes, Letras… Os críticos não têm mais espaço.

UESB on line – Na sua opinião, isso traz prejuízos para a informação sobre cinema?

Nazario – Com certeza. Formei-me lendo as crônicas de Anatol Rosenfeld, Paulo Emílio Salles Gomes, Rubem Biáfora… Eles escreviam muito bem sobre cinema; escreviam ensaios com conteúdo, importantes para a formação de outros críticos. As gerações seguintes foram privadas dessa formação. Leem apenas resenhas nos jornais.

UESB on line – O senhor não considera importante que a própria pessoa forme um pensamento crítico sobre o filme a que vai assistir?

Nazario – É importante, mas as resenhas são superficiais e, como disse, associadas a produtoras e distribuidoras de cinema. O jornalista depende do material enviado pelas empresas. E aí também contam privilégios, como cafés da manhã, bonecos de personagens, bonezinhos, camisetas, essas “regalias” que fazem com que os jornalistas sejam mais positivos nas resenhas. Existe uma sedução comercial para que os jornalistas divulguem – e, se possível, bem – os filmes assim promovidos.

UESB on line – Há uma pressão por parte das distribuidoras também?

Nazario – Claro. Quando estréia um filme como O Homem Aranha, por exemplo, existe todo um aparato de marketing para que o filme seja maciçamente divulgado, antes mesmo que entre em cartaz. A mídia cria um clima psicológico favorável ao sucesso do filme, que pode ser bom ou ruim, isso já nem importa. A qualidade cinematográfica não está mais em questão. A questão é criar um smash hit, um sucesso esmagador, preparado através de campanhas que envolvem todas as mídias.

UESB on line – E a questão ética, como fica?

Nazario – O crítico não cedia à pressão de produtoras ou distribuidoras. Ele se mantinha fiel à questão estética. Não existia nem mesmo a preocupação em apontar: este é um bom filme, aquele é um abacaxi. Isso é típico de resenhistas. Até os anos de 1970, existia uma crítica ensaística que analisava a carreira de um diretor, a significação de uma obra. Os críticos mais tradicionais voltavam-se para a análise do conteúdo e da forma das obras. Não tinham a preocupação de apontar: “não percam este filme” ou “fujam deste”.

UESB on line – Até que ponto a crítica pode influenciar o público na opção por assistir ou não a um filme?

Nazario – A crítica a que me referi não se preocupava com isso. Mas sempre existiu uma crítica jornalística, e também essa vem decaindo. Mesmo essa contava, há uns 20 anos atrás, com muitos críticos interessantes. Hoje, eu não saberia citar um único crítico de categoria na imprensa. Os últimos talvez tenham sido Carlos Motta, Pola Vartuck, Edmar Pereira e Geraldo Mayrink – eram críticos jornalísticos que tinham suas paixões, suas idiossincrasias, suas intrigas em relação a diretores e atores; cada um escrevia de acordo com seu gosto pessoal, por vezes aberrante… Se o público concordava ou não, problema do público. Se um crítico não gostasse de determinado filme, com certeza afastava certo público desse filme. Dependia muito de quem lia o jornal e interpretava a crítica. Porque se eu conheço o crítico e sei do que ele gosta, e se eu não gosto do que ele gosta, então vou correndo assistir ao filme que ele detestou, evitando como uma praga o filme que ele adorou. O crítico tem que ter uma personalidade forte, que você passa a conhecer depois de certo tempo de leitura para poder agir em oposição ou conformidade a essa personalidade.  Se eu detesto um Rubens Ewald Filho, por exemplo, e leio uma resenha positiva assinada por ele, não assistirei ao filme; só verei os filmes que ele ataca. E posso até assistir a todos, só para rir das críticas positivas ou negativas igualmente equivocadas.

UESB on line – Ainda há espaço para o crítico na mídia, apesar do marketing?

Nazario – Não, não existe mais espaço para o crítico, porque o crítico tem que ter uma personalidade e para isso é preciso ter uma formação cinematográfica: o crítico é um cinéfilo precoce, um apaixonado pelo cinema desde a mais tenra idade. Para o jornalista de formação, o cinema é uma disciplina do programa de curso do jornalismo. Raramente, o jornalista é um cinéfilo, uma pessoa doente que vai ao cinema todos os dias a partir dos dez anos de idade. Trata-se de uma tara, ou de uma vocação, como a de um músico. É a personalidade forte do crítico que produz polêmicas. Desde criança, eles já têm uma orientação quase sexual para o cinema, e revelam gostos que entram em confronto com o gosto do público. E isso é o que era interessante. Com quem que eu poderia, hoje, discutir questões de cinema? Não me ocorre nenhum nome.

UESB on line – Fale agora dos projetos pedagógicos na área de cinema, com os quais o senhor está envolvido?

Nazario – A Escola de Belas Artes tem uma habilitação em animação, existe uma preocupação nossa, na área de cinema, de formar animadores. Só que a formação do animador na área de cinema engloba toda a história do cinema, toda a história da animação – que é uma história que corre paralela à história do cinema – e conhecimentos de artes plásticas, de artes gráficas e, hoje, de computação gráfica. Outra tendência dentro da Escola de Belas Artes é a realização de documentários; é outra linha de pesquisa que existe na Escola. Há também, depois da incorporação da área de teatro, uma tendência para a produção de filmes de ficção com atores.

UESB on line – E o seu trabalho na Internet? Do que se trata?

Nazario – A construção da linguagem do cinema é um dos meus temas. Há também a questão da performance no cinema, ligada à minha participação no NELAP (Núcleo de Estudos de Letras e Artes Performáticas). Pesquiso o cinema experimental, no qual os atores têm um tipo de atuação diferente daquela do cinema comercial. São filmes em que a espontaneidade é maior, onde a improvisação conta muito, com atores não profissionais que admitem maior exposição dos corpos. Pesquiso também as ligações entre cinema e história. Tenho vários cursos montados. Especializei-me no cinema alemão do período nazista, fiquei três anos na Alemanha estudando este cinema. O Holocausto é o tema de outro curso que preparei junto com professores de Letras, em que abordo a literatura e o cinema que se produziu sobre a Shoah.

UESB on line – Que influência teve o cinema nazista no mundo?

Nazario – O cinema nazista era o segundo cinema no mundo em termos de produção. Depois de Hollywood, estava o cinema alemão controlado por Goebbels. Foram produzidos, de 1933 a 1945, cerca de mil longas-metragens. Existe uma quantidade enorme de produção de filmes de propaganda, algumas explícitas, outras sugestivas. O cinema alemão não influenciava tanto o resto do mundo, porque ficava restrito à Alemanha. Contudo, durante a guerra, ele circulou pelos países conquistados: à medida que a Alemanha ocupava a Europa, destruindo as cinematografias locais, impunha suas produções. Durante a guerra, ele circulou muito. Depois voltou a ficar restrito à Alemanha, exercendo aí uma influência forte até hoje. Os filmes produzidos nos anos 30 e 40 são exibidos em “sessões nostalgia”, como nós assistimos, no Brasil, aos filmes de Oscarito e Grande Otelo, os filmes da Atlântida, nas sessões da tarde. Lá, eles assistem aos filmes nazistas à tarde, diariamente, na televisão. Então, esta é uma cultura que permanece viva no país, influenciando o povo alemão.

UESB on line –  Qual o senhor considera a fase mais importante do cinema?

Nazario – Durante toda a história do cinema, Hollywood exerceu a maior atração, a maior influência sobre o público mundial. Foi o cinema mais poderoso em todas as épocas, desde o cinema mudo, porque o cinema americano já era uma indústria por volta de 1914. Em outros países, essa indústria foi tentada nos anos 30 e 40, como, no Brasil, a Vera Cruz. Depois essas indústrias desarticularam-se, e a única que prevalece é a indústria americana, que atravessou todas as crises e permaneceu sempre produzindo em quantidade e distribuindo mundialmente. Então, é a única indústria que, desde o começo do cinema até hoje, tem produção incessante e distribuição mundial.

UESB on line – Foi um investimento intencional de certa forma, pois o cinema permite influenciar no modo de ver as coisas e no comportamento das pessoas.

Nazario – A distribuição mundial possibilita que os filmes americanos conquistem um público mundial. A cinematografia indiana produz até mais filmes que Hollywood, mas não tem uma distribuição mundial, visando exclusivamente o mercado interno. Não existe influência do cinema indiano no Brasil. Todo brasileiro é modelado pelo imaginário americano, que chega pelo cinema, pela televisão, pelo vídeo, pelo DVD, pela Internet… Então, mundialmente, a influência do cinema americano é imbatível. O cinema russo também sempre ficou limitado à Rússia; embora os russos tenham uma produção enorme, ela não sai da Rússia.  Da mesma forma, o cinema nazista ficou limitado à Alemanha. Já o cinema americano, por suas características universalizantes, penetrou em todas as sociedades.

UESB on line –  Que produções cinematográficas de grande valor cultural deixam ou deixaram de chegar até nós por conta dessa força da distribuição do cinema americano?

Nazario – O cinema nasceu na França, depois é que ele foi para os Estados Unidos, e muitas das invenções do começo do cinema são europeias  O cinema desenvolveu-se bem na Europa até a Segunda Guerra, depois houve uma decadência geral. E, aí, houve o predomínio total do cinema americano. O cinema europeu dos anos de 1910, 1920 e 1930, é tão vigoroso quanto o cinema americano. Depois haverá apenas alguns nomes que se destacam, porque as indústrias européias serão destruídas. Na Itália, haverá o neo-realismo italiano, e nomes como Fellini, Pasolini, Antonioni, Visconti, De Sica, Comencini, Monicelli, Bolognini; ou Wajda, Munk, Polanski, na Polônia; alguns nomes da Nouvelle Vague, como Rivette, Truffaut, Godard. Mas depois dos anos 70, o cinema europeu começa a decair. A França tem uma grande produção atualmente, mas ela não circula muito no mundo, com raras exceções.

UESB on line – E o cinema iraniano?

Nazario – O Irã vive sob uma ditadura e seu cinema sofre censura. Há filmes que só passam sem cortes nos festivais internacionais de cinema, depois eles são censurados para o público iraniano. É muito limitado em termos de conteúdo. O sexo é proibido, a violência é proibida. Os cineastas iranianos só podem fazer filmes de criancinha que perdeu o sapato.

UESB on line – No filme americano predomina o espetáculo, seja ele violento, seja ele o amor, é o espetáculo e muito bem feito. O senhor não acha que o cinema iraniano, de uns cinco ou mais anos para cá, ou o chinês, que começamos a ver através de mostras, trabalham com coisas mostrando que não é necessário esse espetáculo para se falar da amizade, da fraternidade e do amor entre as pessoas?

Nazario – O cinema iraniano é um fenômeno curioso, porque existe uma produção marginal maravilhosa na Inglaterra, na Itália, na Suíça, que não chega ao Brasil, mas o filme iraniano chega em massa. O filme acaba de ser produzido no Irã e já está no Brasil. Acho tão estranho esse fenômeno. No Brasil, não chegam o cinema inglês, o cinema italiano, o português, o francês, mas o iraniano chega infalivelmente. É estranho. E esses filmes iranianos são sempre premiados em festivais internacionais, mesmo quando existem grandes produções de diversos países concorrendo, até do Himalaia, que não são premiadas. Além do mais, o governo do Irã é uma ditadura, e muitos dos diretores iranianos associam-se a essa ditadura para produzir seus filmes, porque é um cinema produzido com o patrocínio do Estado. Assim, vejo com suspeita um filme produzido por um estado ditatorial religioso que chega no mundo inteiro, ganha prêmios e encanta todo mundo. Vejo com desconfiança esse cinema. E, para falar a verdade, recuso-me a ver filmes iranianos, eu os boicoto.

UESB on line – Como estão as produções audiovisuais nas universidades?

Nazario – Não temos escolas de cinema no Brasil, ou se existem, são muito precárias. Elas se limitam à produção de vídeo. Hoje, por um avanço da tecnologia dispomos de um diálogo muito grande entre as diversas mídias. Há um diálogo do computador com o vídeo, do vídeo com o cinema, do cinema com o computador, então, é possível agora, nas escolas de cinema, ou de comunicação, produzir cinema com menos dinheiro. Pode-se produzir em vídeo e, depois, transferir para película. Pode-se produzir um filme no computador e passar no cinema. Existe tecnologia que permite a transferência. A produção de cinema tende a crescer cada vez mais. Existem, agora, mais de 50 festivais de cinema no Brasil e a maioria deles admite todo tipo de produção, inclusive na Internet. As barreiras entre essas mídias estão sendo quebradas. Isso é positivo, os estudantes podem produzir a baixo custo, se tiverem uma boa ideia e um bom roteiro, filmes em diversos formatos. As limitações e o preconceito contra o vídeo e o computador tendem a acabar.

UESB on line – É possível parcerias entre universidades para o desenvolvimento das produções audiovisuais?

Nazario – Com certeza. Essa tendência também tende a crescer. É muito importante porque, às vezes, uma universidade possui uma determinada tecnologia, ou um equipamento que outra não tem, mas pode oferecer outras coisas em troca. Existe uma gama de possibilidades.

UESB on line – Como o senhor vê a atual fase do cinema brasileiro?

Nazario – O cinema brasileiro vive uma fase positiva. Não sou otimista, mas é um fato que a produção cresceu com os mecanismos de financiamento das leis de incentivo. Não há mais aquela pressão ideológica da época da Embrafilme e do Cinema Novo, quando alguns poucos cineastas podiam produzir, identificados com a ideologia correta – o cinema era muito ideológico. Hoje, qualquer pessoa que tenha um bom roteiro, que ganha um prêmio, pode produzir sem passar pela sabatina ideológica. A produção cresceu enormemente em todo o Brasil, houve uma descentralização da produção. Temos produções regionais muito interessantes, o que falta é a distribuição: acabamos não conhecendo essa produção; há coisas sendo produzidas de Norte a Sul que a gente nem toma conhecimento. Muita coisa produzida no Norte que não chega ao Sul e vice-versa. Mas a produção cresceu em qualidade também: o apuro técnico do cinema brasileiro aumenta a cada ano.

UESB on line – Os prêmios internacionais (Oscar, Urso de Prata etc.) tiveram influência no crescimento do cinema brasileiro?

Nazario – O Oscar é uma ilusão. É uma festa americana para os americanos, é uma festa familiar deles. Se, por acaso, um filme brasileiro foi indicado para o Oscar e uma atriz brasileira sentou no Teatro Chinês, isso não deve iludir ninguém. Foi apenas um acidente de percurso; o cinema brasileiro deve procurar outros caminhos. A meta não é o Oscar.

UESB on line – E os festivais?

Nazario – Os filmes brasileiros que chegam ao Oscar não são 100% brasileiros. Central do Brasil é uma produção americana com distribuição americana. O que é isso companheiro? tem produção americana e foi dirigido por Bruno Barreto, casado com Amy Irving, ex-mulher de Steven Spielberg, com muita influência em Hollywood. Só cineastas com trânsito nos EUA e contatos com produtores americanos conseguem ser indicados ao Oscar. Já os festivais internacionais são eventos abertos, onde há possibilidade de concorrência leal com cineastas nas mesmas condições estruturais de produção.

UESB on line – Recordando Walter Salles, aqui na UESB em 1999, ele disse que muito mais importante que almejar o Oscar é  a possibilidade de ter o seu filme visto no seu próprio país. Diante disso, a pergunta é: não haveria uma forma de o governo investir na construção de empresas de distribuição?

Nazario – Creio que o governo deveria investir alto na área do audiovisual, não só para criar salas onde só fossem exibidos filmes brasileiros, mas salas em que a produção não comercial pudesse encontrar o público, ter um espaço, porque público existe. Há um interesse cada vez maior dos jovens em conhecer o cinema brasileiro como um todo, não só do seu Estado, da sua cidade, como também do resto do país. Também deveria haver interesse do Estado em preservar o cinema, porque não importa somente a produção, é preciso conservar o que foi realizado para as futuras gerações. É preciso cuidar da memória audiovisual do país. Guardar os filmes todos em cinematecas sob condições adequadas, cuidar da recuperação, da restauração das cópias antigas, nada disso tem sido feito, ou tem sido feito timidamente, com poucos recursos. Nos EUA, caixas e mais caixas de filmes do cinema mudo podem ser compradas em DVD. No Brasil, só agora lançaram os filmes de Humberto Mauro em DVD, e começam a lançar a obra de Glauber Rocha. Os filmes antigos não passam mais nos cinemas, nem mesmo nas TVs abertas – a única forma de se ter acesso à história do cinema aqui, hoje, é o DVD. Deveria haver investimentos pesados na conservação das matrizes, na restauração dos filmes; depois de restaurados, os filmes deveriam ser exibidos em salas de cinema e comercializados em DVD.

UESB on line – Fale um pouco sobre seu curso O sexo cinematográfico – representações do desejo no cinema.

Nazario – A pornografia sempre existiu, em circuitos paralelos, desde o começo do cinema e, até hoje, e cada vez mais essa indústria mostra-se poderosa. O cinema erótico, que tem o sexo como preocupação dramática, psicológica, com todas as conseqüências sociais da sexualidade, sofreu em Hollywood muitas barreiras a partir dos anos de 1930, com os códigos de produção. No Brasil, Laranja mecânica foi exibido com bolinhas pretas… Existem duas censuras: a do Estado e a dos próprios estúdios – o Código de Produção que nos EUA vigorou até 1968, proibindo a sexualidade explícita, a nudez (mesmo de criança), beijos prolongados e violência explícita (mutilação, sangue jorrando, etc.). Com o fim do Código, a violência e a sexualidade tornaram-se cada vez mais explicitas. No cinema underground sempre houve nudez e sexo, desde os anos de 1940, mas no cinema comercial o código proibia tudo. Depois, há uma influência recíproca da pornografia no cinema comercias. A indústria pornográfica torna-se popular com Garganta profunda, que despertou curiosidade em todas as camadas sociais, não mais no circuito pornográfico: o sexo explícito ganhou as grandes plateias. A pornografia passou a ser mais vista pelas pessoas em geral, não só pelos viciados em sexo. Aquele filme abriu as portas para uma pornografia que passou a influenciar a produção comercial e os artistas começaram a incorporar cada vez mais elementos da pornografia em seus filmes. Na Europa, essa liberação veio com Deus criou a mulher, de Roger Vadim, que lançou Brigite Bardot como mito sexual; nos EUA, Marilyn Monroe foi um mito sexual, mas seu corpo foi preservado da nudez; já a Bardot se desnudava em cena. Depois, com Trilogia da vida, Império dos sentidos, O último tango em Paris, Salò, Querelle, etc. outros tabus foram caindo.

UESB on line – E a nudez masculina?

Nazario – A nudez masculina demorou mais para chegar às telas. No cinema industrial americano, só chegou nos anos de 1990, enquanto que no cinema comercial europeu chegou nos anos de 1970. É lenta a evolução da sexualidade no cinema. Recentemente, há maior liberação e filmes artísticos incorporam imagens pornográficas: em Romance, por exemplo, uma atriz de cinema convencional tem uma relação explícita com um ator de cinema pornográfico, ela aceitou o papel. De olhos bem fechados, o último filme do Kubrick, traz cenas de orgia quase explícitas. Em Os idiotas, de Lars von Trier, há uma seqüência de sexo explícito. Assim, a tendência do atual cinema artístico é incorporar elementos da pornografia dentro de certos contextos.

UESB on line – E o cinema de Glauber Rocha?

Nazario – É um cinema desigual. Há coisas geniais em Di, Terra em transe, Deus e o Diabo na Terra do Sol e fracassos como A Idade da Terra. Ele transformou em estilo a dificuldade de produção do cinema brasileiro. É um cineasta visionário, que aponta caminhos, um cineasta de manifestos ideológicos, que sintetizou o Cinema Novo em sua obra como um todo, mais que um cineasta que sirva de modelo; ele não se preocupou em desenvolver a linguagem cinematográfica, apenas o seu próprio estilo. O cinema de Glauber é um cinema de conteúdo, um cinema político, um cinema de manifestos.

Ao final da entrevista, Luiz Nazario respondeu a este ping-pong:

Um filmeOs pássaros.

Um diretor – Alfred Hitchcock.

Uma época – Cinema mudo.

Um gênero – Suspense.

Um ator – Gary Cooper.

Uma atriz – Marilyn Monroe.

O cinema de um país – Cinema alemão.

Estilo – Expressionismo.

Preto e branco ou colorido – Preto e branco.

Estudioso ou cinéfilo – Cinéfilo estudioso.

MELHORES FILMES DE 2002

01. Cidade dos sonhos.

02. Crônica da inocência.

03. Assassinato em Gosford Park.

04. Fale com ela.

05. O poder vai dançar.

06. Minority Report.

07. Plata quemada.

08. História real.

09. O escorpião de Jade.

10. O senhor dos anéis.

HUMPHREY BOGART

Humphrey Bogart

Os grandes estúdios de Hollywood  não distribuíam papéis segundo o talento dos atores, mas segundo o seu tipo físico. Por isso, Humphrey Bogart tornou-se o ator mais assassinado do cinema. O próprio Bogart ironizou sua situação, observando: “Nos meus primeiros 34 filmes, fui abatido 12 vezes, eletrocutado ou enforcado 8 vezes… Os meus problemas consistiam em encontrar uma maneira de dizer “aaaaargh” e de cuspir sangue. Devo dizer, entretanto, algo em meu favor: inventei e experimentei novas maneiras de segurar o ventre enquanto agonizava. Algumas ainda estão sendo utilizadas hoje em dia”.

Para Harry Cohn, Bogart não possuía um único ângulo fotogênico. Classificado como “feio” pelos produtores, o ator era sempre escalado para filmes de gangsters, terror e policiais. E, mesmo depois de ter seu talento reconhecido, na meia-idade, Bogart foi obrigado a ouvir de Jack Warner a seguinte explicação para a assinatura de um excepcional contrato de 15 anos: “Nós só assinamos porque temos certeza de que não existe risco algum de que seu rosto fique mais deteriorado do que já é”. A feiúra de Bogart era um empecilho para o estrelato, mas ele soube contorná-lo, forjando uma personalidade cativante de macho romântico, algo paranóide.

O último filme de Bogart antes de atingir o estrelado foi The Wagons Roll at Night (A tragédia do circo, EUA, 1941, 84’, p&b, drama). Direção: Ray Enright. Com Humphrey Bogart, Sylvia Sidney, Eddie Albert, Joan Leslie. Um comerciante (Albert) consegue domar um leão escapado do circo que invadira sua loja: ele se torna uma celebridade da noite para o dia. Para explorar essa súbita fama do rapaz, Nick Coster (Bogart) contrata-o como aprendiz de domador e dá-lhe o nome artístico de Varney. O domador que treina Varney é um beberrão e logo o discípulo supera o mestre, desencadeando ciúmes.  Quando o beberrão arma uma briga com Varney e é por acidente atacado pelo leão Satã, a cartomante (Sidney) tem a ideia de esconder Varney da polícia na fazenda de Nick, “até as coisas se acalmarem”.

Na fazenda, Varney conhece a irmã de Nick (Leslie) e se apaixona pela jovem, que vive afastada da vida circense porque Nick despreza seu próprio mundo: “Somos um bando de vagabundos, fracassados, trapaceiros”, ele diz a certa altura à cartomante. Mais tarde ele o reafirma: “Somos uns ciganos vagabundos, gente desqualificada.” Para salvar a irmã desse destino, Nick mantém a garota longe de seus conhecidos e a protege doentiamente: “Minha irmã será uma dama, nem que eu tenha que quebrar o pescoço dela”, ele diz exaltado.

Ao descobrir que a irmã se apaixonou pelo jovem domador, Nick torna-se paranóico: “É só eu virar as costas que encontro tudo que é verme invadindo a minha casa!”. Repuxando o lábio superior sobre a arcada dentária para fazer seu cacoete de maníaco, Bogart faz seu personagem revelar de forma metafórica algo do plano sinistro que arquiteta para matar o ‘Romeu’ durante sua estréia como domador de leões: “Vamos dar uma festa que vai ficar na história do circo!”.

A cartomante tenta salvar o ingênuo Varney das garras de Nick e segue para a fazenda a fim de preveni-lo. Como o taxi não corre o bastante, ela diz ao motorista: “Ei, chofer, tá com reumatismo? Pé na tábua!”. Ao trocar as balas verdadeiras por balas falsas do revólver que deverá ser usado pelo domador caso o leão Satã o ataque, Nick tranqüiliza Varney com uma expressão sádica disfarçada sob a máscara risonha, sabendo que a fera há de estraçalhar o jovem domador: “Com uma arma no bolso você estará tão seguro como um bebê na creche.”

The Wagons Roll at Night não é exatamente um filme sobre o circo, mas sobre as paixões que latejam sob a lona. Satã, o leão assassino, torna-se um símbolo para o personagem de Nick, o dono de circo que odeia os circenses e que, movido por esse ódio assassino, desencadeia uma tragédia. Mas o maligno Nick também revela possuir, in extremis, um bom coração: ele se arrepende de sua maldade, no último minuto, ao ver o sofrimento da irmã diante da morte iminente do jovem domador, e se sacrifica para arrancar Varney das garras de Satã.

The Malthese Falcon (O Falcão Maltês / Relíquia macabra, EUA, 1941, p&b, policial, noir). Direção: John Huston. Com Humphrey Bogart, Peter Lorre, Mary Astor. Baseado na novela de Dashiell Hammett, o filme dá vida ao personagem de  Sam Spade (Bogart), um detetive cínico e amoral, que  investiga o assassinato de seu parceiro. Personagens dúbios e sinistros, em busca de uma preciosa estatueta de falcão maltês, povoam o universo sombrio do filme, considerado um dos primeiros noir do cinema.

Bogart está especialmente sinistro em The Two Mrs. Carrolls (Inspiração trágica, EUA, 1947, 99’, p&b, suspense, noir, Warner). Direção: Peter Godfrey. Roteiro: Thomas Job, baseado na peça de Martin Vale. Com Humphrey Bogart (Geoffrey Carroll), Barbara Stanwyck (Sally Morton Carroll), Alexis Smith (Cecily Latham), Nigel Bruce (Dr. Tuttle), Isobel Elsom (Mrs. Latham), Patrick O’Moore (Charles Pennington), Ann Carter (Beatrice Carroll), Anita Sharp-Bolster (Christine), Barry Bernard (Horace Blagdon). Bigart é aí um artista mórbido, obcecado por sua “obra”, composta por estranhos e mórbidos retratos que pinta de suas esposas vampirizadas, tomadas como modelos de “anjos da morte” sempre que ele encontra novas vítimas-amantes para descartar aquelas. Os movimentos que  Bogart imprime ao seu personagem lembram os de um morcego, sobretudo na eletrizante seqüência final.

O assassinato de esposas por maridos elegantes e frios parece ter sido iniciado com a primeira versão para o cinema de Gaslight (À meia luz, 1940), de Harold Dickinson. Desde então, maridos desequilibrados e cínicos, obcecados por paixões secretas (jogos, dívidas, arte, etc.) costumam levar copos com leite ou chá envenenados para as esposas se “acalmarem” antes de dormir, matando-as lentamente ou fazendo com que elas fiquem perturbadas e loucas.

Esse e outros métodos de eliminar esposas produziram brilhantes exemplares de suspense: Suspicion (Suspeita, 1941), de Alfred Hitchcock; Gaslight (À luz de gás, 1944), de George Cukor; Notorius (Interlúdio, 1946), de Hitchcock; The Two Mrs. Carrolls (Inspiração trágica, 1947), de Peter Godfrey; The Stranger (O estranho, 1946), de Orson Welles; Monsieur Verdoux (O Barba Azul, 1947), de Charles Chaplin; Sorry, Wrong Number (Uma vida por um fio, 1948), de Anatole Litvak; Conspirator (O traidor, 1949), de Victor Saville; Sudden Fear (1952), de David Miller; Diabolique (As diabólicas, 1955), de Henri-Georges Clouzot; Midnight Lace (A teia de renda negra, 1960), de David Miller.